O mês de agosto foi repleto de atividades no Projeto Alavanca Brasil. Confira tudo o que aconteceu:

Ao total foram: 12 oficinas de Matemática; 14 oficinas de Linguagem Oral e Escrita; 08 oficinas de ciências da natureza  no modelo híbrido; 1 oficina multicultural de visita virtual ao Museu Afro Brasileiro.

Em agosto, começaram as oficinas multiculturais, na modalidade virtual, e a primeira reunião presencial com as mães para tratar tanto do projeto quanto da criação do grupo de mulheres. Além disso, as oficinas de letramento em linguagem oral e escrita, ciências da natureza e matemática continuaram a ser oferecidas presencialmente para as crianças matriculadas, respeitando os protocolos sanitários dos governos municipal e estadual.

A primeira oficina multicultural foi um Passeio Guiado Virtual ao Museu Afrobrasil, com a apresentação da professora Janeide Silva e a mediação-guia do pedagogo e arte-educador Romulo dos Santos Paulino. Foram visitadas duas exposições: a do núcleo permanente História e Memória, “dedicada a importantes personalidades negras que se destacaram em diversas áreas do conhecimento, desde o período colonial até os dias de hoje”, e a exposição temporária Ibejis e a Infância Negra : “uma representação da infância negra inspirada pela ancestralidade africana”.

Resumo do mês: o que foi trabalhado

Oficinas de Matemática

  • Dezenas e unidades: consiste em compreender os princípios do sistema de numeração decimal, o valor posicional dos algarismos no número, relação entre as ordens que compõem o número. 
  • Comparar e ordenar números naturais (até a ordem de dezenas) pela compreensão de características do sistema de numeração decimal (valor posicional e função do zero).
  • Comparar e ordenar números naturais (até a ordem de centenas) pela compreensão de características do sistema de numeração decimal (valor posicional e função do zero).
  • Quantidade: consiste em utilizar números naturais como indicador de quantidade ou de ordem em diferentes situações cotidianas e reconhecer situações em que os números não indicam contagem ou ordem, mas sim código de identificação.
  • Estimar e comparar quantidades de objetos de dois conjuntos (em torno de 20 elementos), por estimativa e/ou por correspondência (um a um, dois a dois) para indicar “tem mais”, “tem menos” ou “tem a mesma quantidade”. Descrever situações do dia a dia em que são utilizados os números;
  • Compreender que os números têm funções diferentes;
  • Reconhecer o uso dos números como código de identificação.

Oficinas de Linguagem Oral e Escrita

  • Foi introduzido o gênero textual “poema”, pois os textos poéticos exigem diferentes habilidades que a prosa, no que diz respeito aos significados das palavras e a pontuação.
  • Foram utilizados poemas adequados para a faixa etária com o objetivo de proporcionar ao aluno o exercício do pensamento criativo e reflexivo.  Além disso, buscou-se desenvolver e enriquecer o vocabulário e demonstrar as diferentes formas de emprego da linguagem.
  • Foram utilizados poemas adequados para a faixa etária com o objetivo de proporcionar ao aluno o exercício do pensamento criativo e reflexivo.  Além disso, buscou-se desenvolver e enriquecer o vocabulário e demonstrar as diferentes formas de emprego da linguagem. 
  • As crianças e adolescentes também foram convidadas a conhecer a Biblioteca Infantil do Projeto Alavanca e puderam escolher os livros para a leitura: foram selecionados dois livros: “Cachinhos de Ouro e os Três Ursos” e “Piratas”.

Oficinas de Ciências da Natureza

  • Introdução do conceito de densidade, massa e volume por meio da atividade ‘O experimento do barquinho”:  consistiu em uma atividade experimental na forma de situação-problema, visando a introdução de conceitos de física no Ensino Fundamental. O problema consiste em colocar o maior número de objetos ou peças (arruelas) sobre um barquinho feito com folhas de papel alumínio, sem que ele afunde.
  • Despertar o interesse do aluno pela Física e fazer com que esses alunos levantem hipóteses e expressem termos e significados físicos que já fazem parte de seu repertório e que podem ser “aflorados” na interação do sujeito com o objeto de estudo. Despertar o interesse do aluno pela Física e fazer com que esses alunos levantem hipóteses e expressem termos e significados físicos que já fazem parte de seu repertório e que podem ser “aflorados” na interação do sujeito com o objeto de estudo.
  • Experimentando a química: introdução de conceitos de energia por meio da experiência sobre como gerar energia elétrica por meio de limões e outros ingredientes. Mostrar reações químicas por meio de experimentos. 
  • Permitir que as crianças façam experimentos a partir de instruções.
  • Estimular o pensamento sobre as reações químicas envolvidas na produção de energia elétrica. Mostrar reações químicas por meio de experimentos. 
  • Permitir que as crianças façam experimentos a partir de instruções.
  • Estimular o pensamento sobre as reações químicas envolvidas na produção de energia elétrica.

Veja como apoiar aqui!

Para melhorar sua experiência de navegação, utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.